A Maré

Era uma linha fixa que percorria um trajeto invisível e interligava seus olhares-horizonte.
Os sentimentos navegavam e aportavam em margens oculares opostas levando consigo a mensagem que queriam.
Quem via os sorrisos de ambos não sabia ao certo quem estava se rendendo e quem estava pronto para atacar.
O oceano os embalava até os braços um do outro.

A maré quando a lua arrasta o pensamento pra onde ela quer.


5 comentários:

Jéssica Romanha disse...

Lindo! (rs...)

Sucinto e múltiplo.. =]

CARLA FABIANE... disse...

Feliz Ano Novo!

Dentro de alguns dias, um Ano Novo vai chegar a esta estação.
Se não puder ser o maquinista, seja o seu mais divertido passageiro.
Procure um lugar próximo à janela desfrute cada uma das paisagens que o tempo lhe oferecer, com o prazer de quem realiza a primeira viagem.
Não se assuste com os abismos, nem com as curvas que não lhe deixam ver os caminhos que estão por vir.
Procure curtir a viagem da vida, observando cada arbusto, cada riacho, beirais de estrada e tons mutantes de paisagem.
Desdobre o mapa e planeje roteiros.
Preste atenção em cada ponto de parada, e fique atento ao apito da partida.
E quando decidir descer na estação onde a esperança lhe acenou não hesite.
Desembarque nela os seus sonhos...
Desejo que a sua viagem pelos dias do próximo ano, seja de

PRIMEIRA CLASSE

Thais Brandão. disse...
Este comentário foi removido pelo autor.
Thais Brandão. disse...

Por isso que é bom as vezes deixar a maré nos levar .. lindas palavras!

Taynara.Tah disse...

Que bonito!
As palavras dançaram aqui na minha cabeça e eu formei várias imagens.
Poesia boa é assim... instiga!
Sigo você.
Beijos.

Postar um comentário