Revoluções (que também fariam sentido)

Revolução Inglesa

Foi a manifestação da primeira crise no sistema da época moderna, identificada com o absolutismo. Ela criou condições indispensáveis para a Revolução industrial do século XVIII e que abriu o caminho para o avanço do capitalismo que, por ironia, se faz absoluto na ex-colônia inglesa e que hoje é a principal potência mundial. Isso se espalha para a maior parte do mundo. Com remorso da situação, a rainha convidou alguns líderes mundiais para tomar um chá das 5 que é uma típica tradição britânica. Como eram muitos os líderes e não havia chá suficiente, ela pediu mais erva emprestada para a vizinha. A outra a negou e disse que devido às condições monetárias, ela só poderia vender, e não dar a especiaria.

Estarrecida com a petulância da velha carcomida e dispensando a formalidade inglesa, Dona Beth encheu a mão na cara da fofoqueira aproveitadora, voltou pro salão onde estavam os líderes mundiais, subiu na mesa e disse "Eu quero que vocês se explodam! Só sei que quem manda aqui, sou eu!". A personalidade forte virou tradição entre as rainhas da Inglaterra. Os guardas reais conhecem essa fama e por isso ficam parados como estátua com medo da reação da manda-chuva. Não pensam nem no que aconteceria se eles deixassem o tráfico de erva tomar conta por lá.

*******

Revolução Industrial

Quando o homem achou que as máquinas o deixariam moderno, ele simplesmente saiu dos eixos.

Hoje todos nós sabemos que o homem tem um parafuso solto e outras dezenas a menos.

*******

Revolução Americana

Cansados de serem obrigados a trabalhar em péssimas condições e com medo dos acessos de raiva da rainha Beth, os funcionários do McDonald’s de 13 lojas: Massachusetts, Rhode Island, Connecticut, New Hampshire, Nova Jersey, Nova York, Pensilvânia, Delaware, Virgínia, Maryland, Carolina do Norte, Carolina do Sul e Geórgia entraram em greve. Os revolucionários tiveram a ajuda dos franceses que enviaram tropas na qual chamaram operação French Fries.

Com essa situação, os colonizados passaram a plantar seus próprios alimentos para manter o seu sustento. Com alimentos saudáveis, aos poucos a saúde dos colonos foi se restabelecendo e muitos entraram para lutar na revolução apenas porque tinham perdido muitos quilos e gordo quando perde muitos quilos quer fazer tudo o que não podia fazer antes.

Entre 1812 e 1815 houve o último confronto e enfim os Estados Unidos conseguiram sua independência. No acordo, além do desligamento mor da Inglaterra, os EUA também conseguiram o direito de terem melhores condições em suas lanchonetes e venderem seus hambúrgueres obrigatoriamente com mostarda e picles, o que levantou a ira da Dona Beth que adorava o seu sanduíche com molho inglês. Mas ela nada pode fazer na época.

No século XX surgiu, por meio de um grupo de fãs do estilo da rainha, a lanchonete Burger King. Lá, o cliente escolhe como quer o sanduíche e prova que é desnecessário o imperialismo entre duas fatias de pão com gergelim e que na monarquia pode-se sim ter a participação do povo.

*******

Revolução Francesa

Esta se encerrou com um golpe aplicado pelo general que fazia parte da banda podre do militarismo francês, Napoleão Bonaparte.

Um tempo depois, já recuperado, Bonaparte fundou o seu próprio negócio e passou a ganhar a vida honestamente gerenciando a sua própria rede de restaurantes que prevalece até hoje com franquias em diversos lugares e tem como diferencial a sua maionese.

*******

Revolução Mexicana

Foi uma bagunça desde o início. Os líderes produtores de pimenta malagueta se sentiram prejudicados quando leram "Produtos ACME" nas latas de pimenta dos desenhos animados americanos. Quando surgiu o "Ligeirinho" eles acharam que iriam melhorar as vendas com a inclusão de merchandisings.

Porém, quando viram que o rato mexicano americanizado só dizia 'Ariba, Ariba!' eles ficaram revoltados. Ariba era uma marca intermediária de pimenta malagueta.

Com a propaganda, ela alcançou alto índice nas vendas e disparou na preferência popular. As outras marcas faliram e seus responsáveis tiveram que buscar outras alternativas de sustento. Parte deles se uniu e criou a Zapata Sombreiros ME.

Outros mais visionários criaram a Agência Pancho Villa que 'facilitava' o ingresso de mexicanos nos Estados Unidos. Logo receberam o apelido de 'coiotes' mas não gostaram porque lembravam o coiote do desenho americano que usava sempre os produtos ACME.

*******

Revolução Chinesa

Houve várias revoluções dentro dessa e disputaram quem era o chinês mais inteligente para conquistar o poder. De inteligência por inteligência, dominaram o mercado da tecnologia barata e do pastel. Também investiram na educação e na criação de empregos para crianças. Milhões de chinesinhos aprenderam a profissão de se fabricar tênis e logo em suas primeiras aulas na escola já aprenderam a escrever as letras N – I – K – E, e a contar moedas de 5 e 10.

No Brasil, há centenas de submáfias de olhos puxados que controlam o mercado de tecnologia, pastéis e produtos alternativos. Todos eles se intercomunicam periodicamente e enviam as atualizações dos negócios daqui lá para a China para prestar contas ao grande chefe da máfia chinesa: o Panda Comy-Bambú.

*******

Revolução Russa

Culminou na derrota do partido bolchevique e na estabilidade do poder soviético. Formado apenas pela classe trabalhadora, os peões soviéticos se reuniam para encher a cara de vodka barata e darem "showzinho" em cima das mesas. Naquele lugar que em que neva o tempo todo, qualquer um que visse um homem barbudo de braços cruzados e tremendo por causa do frio, escorregando no gelo e usando um chapéu gozado veria que ele só estava bêbado. Mas confundiram isso com danças e roupas típicas e essa merda é cultura até hoje.

*******

5 comentários:

LuanaGuimarães disse...

kkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkkk. xoles

Erica Ferro disse...

HAHA...
Adorei a ironia do post!
Dá-lhe!

Guilherme disse...

kkkkkkkkkk
"e essa merda é cultura até hoje" foi massa... xD

M. disse...

rrsrsrs ri demais. Adorei a parte dos soldados sérios .

Isa disse...

Gostei do Revolução Industrial.

Postar um comentário